1 de agosto de 2011

O que eu não quero ter.

Já se pasaram vários tempos,e eu continuo aqui burlando as regras que eu mesma faço,para o meu próprio bem.
Eu continuo me sabotando.Fingindo que responsabilizo a todos enquanto tento negociar comigo mesma a minha porcentagem de culpa.
Eu sempre fui o seu amor,mas você esqueceu de me contar que não tinha coração.
Eu quis odia-la por tirar você de mim,eu quis odia-lo por ter me deixado sozinha naquela rua escura em pleno inverno...
Mas eu não encontrei ódio.Eu nunca tinha quisto odiar uma pessoa antes,mas no momento que eu quis eu não o encontrei em mim.
Acho que ele precisa ser cultivado,mas eu não tive energia para alimentá-lo.Ele é faminto sabia?Se alimenta de tudo que há de bom em nós...
Eu não me recordo onde o abandonei.Talvez tenha o deixado em alguma rua vazia,a disposição de alguem que se preste a querer ter algo como ele para si...
Mas isso não importa mais.Hoje em dia não tento cultivar mais nada como ele.Dizem por ai que ele só costuma render frutos podres.

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Isso mesmo querida. Frutos podres e que nos deixam muito pior. Levante a cabeça e siga em frente, o ódio não leva ninguém a lugar algum.
    Adorei o post. Dá uma passadinha lá no I Simply.
    Beijos lindah.

    ResponderExcluir
  2. acho q o melhor é nao se iludir e acreditar q as pessoas são as melhores do mundo.. bjoo

    ResponderExcluir
  3. nossa quanto tempo não velho aqui no seu blog hein ? hihi
    adorei esse exto que vc postou (: quando é que vc posta ruim? haha
    beijos :*

    ResponderExcluir
  4. Oi,amiguinha(achei legal seu blog),visite/siga o Blog do XANDRO(meu blog)vc vai gostar!;)

    http://blogdoxandro.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Depois de ler minhas palavras, me encontro ansiosa para ler as suas! ;)