22 de maio de 2010

Carta ao amor descoberto...

- À você que tão levemente à chego e tão prontamente dominado meu ser, que de tal afeição fez-me afeita de todo ser, que de tal diferença fez diferente meu viver.

- À você tão lindo que tão facilmente me fez doar tudo de mim peço que não se descuide pois agora detens o que de melhor pode haver em mim.

- Peço que não te apresses mais também não te atrases, pois estar-ei aqui à esperá-lo e do adianto meu coração assustar-se-a assim como ao atraso não resistir-à.

- Que de tal descoberta faça o melhor e que de todas as possibilidades ao meu amor seja resguardado o bem maior.

- Que você, sentimento meu, afaste a saudade e o meu coração sempre guarde de todo mal que se lhe pode querer fazer.

- À você amor descoberto confio o que por livre vontade não confiar-ia a ninguém e peço-lhe somente que o trate da doce forma que o tratar-ei também.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Um pedido da alma, de quem ama e tão somente quer ser amado em igual.

    Lindo, Beijos!

    ResponderExcluir

Depois de ler minhas palavras, me encontro ansiosa para ler as suas! ;)